09 dezembro 2010

Ano novo, Invicta nova

A partir de Janeiro vou viver para o Porto. Nova cidade, novas pessoas, novo trabalho.
Assusta-me só um niquinho... Não vou para a China, mas é sempre alguma distância. Também já saí de casa há alguns anos, mas era Coimbra que, diga-se de passagem... ainda é uma aldeia.
Tendo em conta que não sou propriamente um ás ao volante e não conheço bem a cidade, vou tentar alugar casa mesmo em frente ao meu novo ganha-pão, ou seja, o Hospital S. João. Para conseguir tal proeza é preciso desembolsar dinheirinho a sério sem fazer muito espalhafato. São luxos.
Uau... vou para um cidade que tem metro. Até agora, andar de metro (Porto, Lisboa, Nova York - não viajei muito mais que isso) era sinónimo de férias... Andar com um mapa na mão e máquina fotográfica na mochila, confirmar vinte vezes qual é a estação seguinte, parar nos sítios turísticos e não me importar com os horários. Cheira-me a que cedo me vou tornar numa daquelas outras pessoas, que andam de metro todos os dias, que trazem sacos de supermercado ou portáteis debaixo do braço, andam sozinhos com os phones nos ouvidos e sabem intuitivamente em que estação devem sair sem ter que prestar atenção ao que a menina diz nos altifalantes, trazem o rei na barriga só porque vivem numa cidade grande e olham para os turistas com uma altivez francamente desnecessária...

1 comentário:

Carlos Garcia disse...

Tenho a certeza que te safarás muito bem no Porto. Vai dando notícias!
E parabéns!