26 junho 2009

No hard feelings

Hoje assisti à minha última aula do curso. UAU. Última aula, depois destes anos todos, nem acredito.
Foi uma bela aula de Psiquiatria, em que o prof chamou um ex-toxicodependente para vir falar connosco.
Ex-toxicodependente até certo ponto: "Gasto agora quase tanto na farmácia como gastava em heroína... e, se não estou dependente do meu traficante, estou dependente do meu médico e nunca posso ir para muito longe". O rapaz toma uns 6 ou 7 fármacos no dobro (e alguns o triplo) da dose terapêutica máxima. Um só fármaco nessa dose punha qualquer um de nós de coma (palavras do prof). No entanto, é graças a isso que se conseguiu encaminhar. Quando questionado se se arrepende e se acha que perdeu muita coisa na vida, recosta-se na cadeira e responde: "Não. Sou o que sou hoje por ter passado o que passei."


Dei por mim a correr os olhos pela sala e a sorrir... Não comparemos as histórias, nem tem nada a ver, mas as frases feitas são feitas para pensar. Estas pessoas (vide post anterior algures) não deixarão de ser minhas colegas aqui, nesta última aula... Vão sê-lo sempre, e onde quer que vá, posso sempre encontrar um deles. Guardar ressentimentos é uma grande estupidez. Grande grande estupidez, não ganho absolutamente nada com isso. Ganho com a experiência. Daqui a uns tempos, vou sorrir assim ao que se passou, à maneira como reagi e, principalmente, à importância que lhe atribuí. E vou ver, que tudo desapareceu num sopro e se dissolveu na brisa... ou no tempo.

8 comentários:

Senhor das Chaves disse...

Concordo plenamente com tu. Além disso, quando terminamos uma fase da nossa vida, mais vale pensar no que aí vem do que no que deixámos para trás :o)) é isso que eu penso em relação aos gelados: penso mais no próximo do que no anterior :o))

Baci e bom fim de semana :o)

Teresa disse...

Lol, tu e os gelados! :D

Senhor das Chaves disse...

Pois... porque achas que me vim exilar num país que tem uma tradição de gelados o ano todo :o))

Stammi bene :o)

Mikas disse...

Com a nova fase que começar há muitas situações que adquirem o estatuto de insignificantes, e isso vai fazer-te sorrir a cada lembrança.

CP disse...

Parabéns pela última aula do curso. (mais comentário amanhã que agora n posso escrever muito.) Beijinho!

Chrystiee M. disse...

última aula.. parecendo que não, suponho que seja um choque!

tens razão, não nos devemos arrepender de (quase nada), são os erros que fazem do nós o que somos hoje; e, mesmo assim, é preferível arrependermo-nos do que fizemos do que daquilo que nunca ousámos tentar!

ah, de nada, obrigada eu por teres passado pelo blog :) obrigada, mas não, de facto nunca pensei nisso... mas tenho tanto para pensar e por onde escolher que nem sei!


beijinho *

LoiS disse...

Minha querida, última aula e começo à séria da vida de trabalho.

Quando estudava desejava esse dia ardentemente, agora,as saudades desse tempo são mais que muitas.

Quanto à toxicodependência, continuo a pensar que a educação somada com as companhias de adolescência são fulcrais para a salvação dos jovens.

Bjs

nutmeg disse...

Parabéns e boa sorte para a nova fase da tua vida que aí vem :)!