09 julho 2009

Por um café

Os Hospitais da Universidade são bueda grandes. A certa altura já parecem pequenos e asfixiantes (quero sair daqui!), mas não deixam de ser grandes em área. Milhares de pessoas entram e saem todos os dias. São grandes e labirínticos, de tal maneira que de cada vez que alguém lá da terrinha está internado, eu tenho que fazer de guia às visitas. Vá, nem sempre, senão estava mal e tinha que cobrar o tour.
Enfim, este edifício é tão grande que tem recantos escondidos que a maioria dos utentes não conhece nem sonha conhecer. É assim, com um sorriso maldoso na cara, em plena hora de almoço, que passo ao lado de um bar a abarrotar de gente com uma fila de 10 metros, subo umas escadas, viro numa curva, passo 2 ou 3 portas e chego a um barzinho simpático, onde peço o meu café sem esperar um segundo. E foi isto que eu aprendi nos anos todos que andei a veranear pelos HUC. Fiz valer o dinheiro, mãe?


Teresa, sai do computador e vai estudar, anda.

2 comentários:

Senhor das Chaves disse...

Eu nao acho... Eu tenho a certeza que o dinheiro da maezinha foi muito bem empregue :o))

Bom estudo :o))

Um beijo e um sorriso :o)

nutmeg disse...

Claro que foi ;)?
Eu sou unha e carne com o HSM ;)!!